terça-feira, 12 de abril de 2011

PROPOSTA PSICOPEDAGÓGICA

Em julho de 2010 me tornei servidora pública, assumindo o cargo de Psicopedagoga no estado de Rondônia. Desde então, muitas foram as dificuldades encontradas, primeiramente por não haver trabalho efetivo na área e, também, por não haver uma proposta a ser desenvolvida. É evidente que em toda atuação encontraremos limites e possibilidade e o grande desafio, é exatamente conseguir SER apesar de tudo. Na busca por uma identidade profissional, tive o cuidado de apresentar para toda a comunidade escolar o foco do meu trabalho, bem como as minhas atribuições na escola, delimitando esta área de atuação que ainda não é muito conhecida. Mas mesmo com todo esse cuidado, enfrentei muita dificuldade por tudo o que temos vivido no contexto educativo brasileiro. Frente a todos os problemas que existem, as pessoas que fazem parte da escola sempre esperam que alguém virá para solucionar todos os problemas, como se fosse um conto de fadas que, com suas poderosas varinhas de condão, transformam tudo. Mas no fundo sabemos que não é tão simples assim. Todos nós temos uma responsabilidade particular em modificar a situação da qual fazemos parte, mas nem todos tem essa consciência. Em razão de todas as angústias enfrentadas por mim, me preocupei em estudar bastante e elaborar uma proposta de trabalho que pudesse contribuir para que eu não entrasse em desvio de função. E essa também foi uma grande angústia, porque apresentar uma proposta de trabalho significa oferecer condições para que ele se concretize, ou seja, uma imensa responsabilidade. No fundo o meu desejo era de levar as pessoas a refletirem o processo educativo em toda a sua totalidade, levando em consideração que vivemos em uma sociedade dinâmica, instável e em constante evolução. Para isso, seria necessário que, a cada passo dado, houvesse uma base teórica ampla e sólida para sustentar as práticas que deveriam ser posteriormente desenvolvidas na escola, e isso exigiria muita dedicação e esforço de minha parte. Graças a Deus eu me disponibilizei. A impressão que eu tenho é que os cursos de especialização não oferecem essa base tão necessária. É tudo muito superficial. Talvez seja uma impressão só minha. Não sei. Penso que o que faz a diferença mesmo é o empenho de cada um em buscar novas possibilidades e aproveitar os profissionais que certamente poderão indicar os melhores caminhos a se percorrer para alcançar os objetivos. No meu caso, quando me especializei, não aproveitei os meus professores como eu poderia, certamente porque na época eu trabalhava os três turnos e o meu trabalho não tinha muito a ver com a Psicopedagogia. Na verdade eu fiz a Pós-graduação por fazer e confesso que nunca imaginei que fosse atuar na área. Hoje posso dizer com toda a segurança que praticamente tudo o que eu aprendi, aprendi pela necessidade. Tudo isso teve um resultado que foi a proposta que apresentei para escola que eu trabalho e que gostaria de compartilhar com quem se interessar através deste espaço. Espero contribuir!

5 comentários:

Unknown disse...

Olá Loany! meu nome é silvia e estou concluindo a pós em psicopedagogia clinica e institucional, já sou pedagoga e trabalho no ensino infantil, mesmo não trabalhando ainda em psicopedagogia já sei que enfrentarei grandes desafios como vc esta enfrentando, aqui a psicopedagogia também não é uma área muito reconhecida, quero muito trabalhar como psicopedagoga, pois sei que muitas crianças seriam beneficiadas se todas as escolas tivesse um profissional desta área. vou iniciar um estagio e já sinto um friozinho na barriga, pois vou faze-lo sozinha. Peço licença,porque estou usando muitas de suas postagens. Espero que vc faça a difença pra muitas crianças. um abraço

Camila Patriota disse...

Olá Loany! Meu nome é Camila e me identifiquei muito com sua história, passei tudo isto que vou relatou na minha vivência profissional!Também sou psicopedagoga institucional e encontro ainda hoje, todas essas dificuldades ... Mas amei seu blog, está me ajudando muito. Espero fazer a diferença,assim como vc!! Bjs

Loany Costa disse...

Meninas, me perdoem pela demora. Novos projetos me afastaram bastante do meu blog, mas fiquei muito feliz com os comentários. Podem se sentir a vontade quanto a utilização dos materiais apresentados neste espaço. O sentido da publicação reside exatamente na partilha que pode ocorrer. Espero em breve poder postar novidades para contribuir ainda mais com pessoas interessadas como vcs. A Psicopedagogia e fascinante principalmente por nos permitir inúmeras descobertas no dia-a-dia, que nos fazem superar os desafios. Que Deus nos abençoe. Um abraço.

idna disse...

Ola, eu como todas as que postaram comentarios também estou na área e tenho muito desejo de dar o melhor de mim mas ccomo vc falou, na escola esperam que cheguemos com formulas mágicas e nao é assim, espero ter o apoio das amigas da area como suporte pra um trabalho dignificante.
abraços
te adicionei no msn

Memória Aprendiz disse...

Loany! Parabens Pelo seu Blog!! felicidades na sua profissão. Estou elaborando um Blog para me ajudar a me organizar com meus atendimentos e me auxiliar na fixação de conteúdo profissional, e o seu Blog está muito bom de entender sobre o trabalho do psicopedagogo. Me formei ano passado, mas tudo continua muito novo! Um abraço!!